O presidente do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), apresentou, há pouco, documentos que, segundo ele, comprovam que, diferentemente do que afirmou reportagem da TV Globo, não há duplicidade de recibos de venda de gado de sua fazenda em Alagoas. Segundo Calheiros, há dois recibos diferentes mencionando o mesmo número de cheque – 409.571, do Banco HSBC, assinado por Marcelo Nunes Amorim, com valores diferentes -, por causa de um erro de digitação em um dos recibos.

Para comprovar a afirmação, o senador exibiu dois cheques nos valores correspondentes aos dois recibos. O cheque número 409.571, segundo o senador, corresponde ao valor de R$ 30.800,00 se refere ao pagamento que recebeu pela venda de 550 arrobas de vaca e foi depositado em sua conta corrente no Banco do Brasil. O erro de digitação mencionado por Calheiros teria ocorrido no último algarismo do número do segundo cheque – no valor de R$ 95.232,00 -, o qual, de acordo com o senador, é o de número 409.575, correspondente à venda de 1.536 arrobas de boi.

O senador apresentou, além dos dois recibos, cópias dos dois cheques com numerações, valores e datas diferentes. Ele disse que, embora os cheques tenham datas diferentes, os dois recibos têm a mesma data – 21 de abril de 2004 -, porque, segundo ele, o segundo é um cheque pré-datado.