Segundo o Corpo de Bombeiros, vinte pessoas morreram nos mares paulistas entre o dia 29 de dezembro e 1º. de janeiro, período quando foram realizados cerca de 400 salvamentos. Durante os quatro dias do feriado da virada de ano entre 2006 e 2007, houve quatro vitimas. O tenente do Corpo de Bombeiros Ricardo Pelliccioni explica que o aumento no número casos ocorreu porque esse réveillon estava mais quente e com muito mais turistas nas praias. Ele destaca que não houve falta de efetivo e que com a Operação Verão foram recebidos 35 homens do interior para reforçar o efetivo de 607 salva-vidas da região, além dos 586 civis contratados temporariamente para a função.

Pelliccioni lembra que muita gente entra no mar depois de ter consumido bebida alcoólica em excesso e não respeita a sinalização de locais perigosos. "O principal motivo é a falta de cuidado dos banhistas. A gente orienta que não ultrapasse a água do umbigo e siga as orientações dos salva-vidas, as placas que indicam buracos e correntes". A cidade campeã de afogamentos foi Praia Grande, onde ocorreram sete mortes.