A Secretaria Estadual de Saúde do Rio confirmou que em alguns municípios do Rio de Janeiro e em algumas áreas da região metropolitana já está ocorrendo uma epidemia de dengue. As regiões mais afetadas são no norte e noroeste do Estado, como no município de Itaperuna e em algumas áreas da região metropolitana, como a zona oeste, Niterói e São Gonçalo. A Secretaria de Estado de Saúde recebeu 60.047 notificações da doença ao longo de 2007, quase o dobro do número de casos registrados no ano passado (31.054). A capital registrou 22.486 casos da doença.

A Secretaria Municipal de Saúde investiga a morte de três pessoas que tinham sintomas de dengue. Os pacientes estavam internados no Hospital Municipal Salgado Filho e morreram nos dias 22 de novembro e 12 e 17 de dezembro. A confirmação depende de laudo da Fundação Oswaldo Cruz, que está analisando o material colhido. Desde o início do ano, 29 pessoas morreram por dengue hemorrágica no Rio de Janeiro – 21 delas na capital.

O superintendente de Vigilância em Saúde, Victor Berbara, disse que a tendência é a de que o número de casos aumente. "Desde 2005, estamos tendo uma diminuição da incidência de Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, mas o número de casos vem aumentando, o que mostra que houve um aumento da contaminação pelo vírus".

Na sexta-feira, dia 14 de dezembro, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) iniciou o Plano Verão contra a Dengue com eventos no Monumento do Cristo Redentor e na Estação do Corcovado. Até março, serão intensificadas atividades educativas e de campo em diversos setores para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti.