O secretário de Governo da Prefeitura de São Paulo, Antônio Donato, confirmou nesta terça-feira, 12, o pedido de afastamento do cargo. Em nota, Donato afirma que retomará o mandato de vereador na Câmara Municipal, “onde poderá, com a mais ampla liberdade, se defender de denúncias infundadas atribuídas à quadrilha de servidores municipais que fraudava o ISS (Imposto Sobre Serviços)”. Ele é citado em gravações nas investigações de fraudes na Prefeitura. Um dos cotados para assumir a pasta é o atual secretário de Saúde, José de Filippi Júnior.

 

No texto, Donato diz ter identificado “uma orquestração por parte dos servidores investigados para envolvê-lo de forma leviana e, assim, atrapalhar o curso das investigações”. Ao comunicar o pedido de afastamento ao prefeito Fernando Haddad (PT), ainda de acordo com o comunicado, o secretário de Governo da Prefeitura de São Paulo citou o risco de “a quadrilha tentar atingir o governo do PT na cidade de São Paulo e prejudicar o andamento das investigações”.

 

A saída de Donato é estudada desde o início da divulgação das gravações em que membros da quadrilha do ISS demonstram intimidade com ele. Donato foi citado em conversas entre os investigados. Além de pedir ajuda para o secretário de Governo da Prefeitura, homem-forte da gestão Haddad, um dos acusados conversa com a companheira sobre supostas doações para a campanha de Donato a vereador em 2008.