Brasília

(AG) – O presidente Fernando Henrique Cardoso anunciará, nos próximos dias, a criação da Polícia Federal Preventiva, o braço fardado da atual Polícia Federal. Pela proposta, encaminhada à Presidência pelo ministro da Justiça, Miguel Reale Júnior, serão contratados seis mil agentes de nível médio, que terão a missão de fiscalizar portos, aeroportos e toda a região da fronteira. Ao praticamente dobrar o contingente da PF (que tem sete mil homens), o governo pretende intensificar principalmente o combate ao narcotráfico e ao contrabando de armas. Além das atividades específicas de polícia, os agentes da nova corporação deverão ajudar os fiscais da Receita Federal e dos ministérios da Saúde e da Agricultura. O secretário-geral da Presidência, Euclides Scalco, confirmou que o assunto está na agenda do governo. “Essa questão está sendo discutida entre os ministérios da Justiça e do Planejamento”, disse Scalco.