Brasília

(AE) – A economia brasileira dependerá do aumento das exportações para crescer os 2% projetados pelo governo para este ano. “Estamos precisando de um empurrão para começar um círculo virtuoso de aquecimento”, avaliou o secretário-adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Roberto Iglesias. O impulso, acredita ele, será dado pelo aumento das vendas do Brasil no exterior. A dúvida é: quando e em que intensidade esse crescimento se dará. “Que vai acontecer, vai; quanto a isso, não temos dúvidas.” Ele acredita que o primeiro trimestre do ano foi o “pior momento” para as exportações brasileiras.