Rio, 10/05/2015 – Um grupo de cerca de 40 pessoas, entre elas dez crianças, ocupou um edifício vazio no centro do Rio, o Hotel Planalto, na esquina da Rua dos Andradas com Avenida Marechal Floriano. Elas se dividiram em 30 quartos, segundo Flávia Teixeira, uma das ocupantes. As famílias fazem parte do grupo que ocupou o edifício Hilton Santos, no Flamengo (zona sul), no início de abril, e foi retirado na semana seguinte.

Depois de deixarem o Hilton Santos, que está arrendado para o empresário Eike Batista, os sem teto foram para a Cinelândia. Impedidos de continuarem acampados na praça, tentaram ocupar outro prédio do centro, na Avenida Venezuela, mas foram novamente retirados pela polícia. Segundo Flávia, os desalojados passaram pela Rua do Resende e pela Praça da Cruz Vermelha e depois se dividiram.

A ocupação do Hotel Planalto aconteceu há uma semana. “Estávamos aqui quietinhos, para não chamar atenção. Estamos sem luz, mas temos água. Não queremos criar algazarra, queremos uma proposta da prefeitura para ficarmos aqui no hotel e nós mesmos nos encarregamos da obra, em mutirão”, diz Flávia. Ela contou que o grupo viu na internet a notícia de que o hotel foi vendido a um grupo escocês, que faria obras de recuperação do prédio até a Olimpíada de 2016. O edifício, no entanto, continuou abandonado.

Em 2011, a prefeitura deu isenção fiscal para empresas que investiram em projetos para os Jogos Olímpicos, como construção e recuperação de hotéis desativados. A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social informou que as famílias que ocuparam o edifício Hilton Santos estão cadastradas, mas não aceitaram a proposta da prefeitura de irem para abrigos. (Luciana Nunes Leal)