Brasília (ABr) – O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), reuniu-se ontem com o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos, senador Efraim Moraes (PFL-PB) e os presidentes das comissões parlamentares Mistas de Inquérito (CPMIs) dos Correios, senador Delcídio Amaral (PT-MS), e da Compra de Votos, senador Amir Lando (PMDB-RO).

Após o encontro, ficaram acertadas três medidas para facilitar o trabalho das comissões. A primeira é a contratação de duas empresas de auditoria para ajudar na análise dos documentos. Também foi acertado o aumento do espaço físico para que os técnicos possam trabalhar. Por último, o Senado irá disponibilizar cinco consultores para trabalharem na equipe técnica de cada comissão parlamentar de Inquérito.

Até amanhã, os presidentes da três comissões esperam ter em mãos os orçamentos feitos com as empresas Price Waterhouse, Boucinhas e KPMG, informou o senador Delcídio Amaral.

Para acelerar a contratação das duas empresas, o presidente do Senado vai dispensar a exigência de licitação alegando urgência para a realização dos trabalhos. Quanto a ampliação do espaço físico para o trabalho dos técnicos das três comissões, Renan Calheiros determinou que fossem reservadas algumas salas da Biblioteca do Senado. O presidente do Senado evitou, no entanto, falar em prorrogação dos trabalhos das comissões parlamentares de inquérito. A dos Correios, por exemplo, tem que apresentar as conclusões das investigações até 15 de dezembro. O presidente da CPMI dos Correios, Delcídio Amaral, disse que pedirá a prorrogação dos trabalhos caso as investigações não sejam concluídas até 15 de dezembro.