O plenário do Senado aprovou há pouco, em segundo turno, a proposta de emenda constitucional (PEC) que libera os partidos políticos para fazerem coligações regionais de composição diferente das alianças que tiverem fechado para a campanha presidencial. A PEC, se for aprovada também pelo plenário da Câmara em dois turnos, anulará os efeitos da resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que cria a chamada ?verticalização? das coalizões – a obrigatoriedade de serem feitas nos Estados entre os mesmos partidos que se aliarem na eleição federal. Mas os senadores duvidam que a proposta de emenda seja aprovada na Câmara a tempo de valer para as eleições deste ano. No plenário do Senado, foram dados 57 votos a favor e cinco contrários à PEC, e houve uma abstenção.