O líder do DEM, senador José Agripino (RN), anunciou nesta segunda-feira (6) no Senado que solicitará a seus colegas de bancada e aos senadores do PSDB e do PDT que não votem nenhuma proposta enquanto Renan Calheiros (PMDB-AL) estiver na presidência da Casa. Segundo Agripino, essa reação servirá para mostrar que, ao contrário da impressão de que Calheiros quer transmitir ao público, o Senado não está tranqüilo. "Ao contrário. Pesam dúvidas sobre o comportamento de seu presidente. E aonde quer que nós vamos, somos questionados por pessoas simples, preocupadas com a reputação da instituição.

Calheiros é investigado no Conselho de Ética por suposta quebra de decoro parlamentar. Ele é acusado de ter suas despesas pessoais pagas pelo lobista da empreiteira Mendes Júnior, Cláudio Gontijo. O líder do DEM também anunciou a decisão de seu partido de formalizar uma representação ao Conselho contra Calheiros com base na denúncia da revista Veja de que o presidente da Casa seria sócio oculto de duas emissoras de rádio em Alagoas.