Campina

s – O seqüestrador Wanderson Nilton de Paula Lima, o Andinho, foi condenado na tarde de ontem a sete anos de prisão pelo assassinato de Nivandro de Souza Silva, ocorrido em 1998, em Campinas. Andinho também é acusado do assassinato do ex-prefeito de Campinas, Antônio da Costa Santos, o Toninho do PT. Mesmo alegando ter matado Silva por legítima defesa, o seqüestrador foi condenado por cinco votos a dois. Em depoimentos anteriores ele negava ter participado do crime. A vítima faria parte de uma gangue rival que disputa o comando do tráfico no Jardim Itatiaia, na periferia de São Paulo.

A polícia montou um forte esquema de segurança no Fórum de Campinas e no Centro de Detenção Provisória de Hortolândia, onde Andinho vai permanecer até amanhã. Hoje, ele será ouvido sobre a morte do prefeito de Campinas, segundo a CBN. Andinho foi denunciado à Justiça pelo crime ocorrido em setembro do ano passado. Ele foi preso no final de fevereiro e cumpre pena na Penitenciária de Presidente Bernardes.