Brasília – O comando nacional de greve dos servidores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) distribuiu nota neste domingo (8) informando que prepara "uma série de atividades na capital federal, para forçar a negociação com o governo". Segundo a nota, todas as 30 superintendências regionais do órgão estão paralisadas, a maioria com uma adesão de 90% dos funcionários, "mesmo com o anunciado, e executado, corte de salário pela direção do instituto".

Em greve desde o dia 21 de maio, o comando vai reunir os servidores na frente da sede do Incra, amanhã (9), a partir das 8 horas. Às 19 horas, haverá mobilização para que os grevistas estejam na frente da sede do Ministério do Planejamento, enquanto representantes do comando nacional se reúnem com o ministro Paulo Bernardo, para discutir as reivindicações dos funcionários  do Incra.

Na quarta-feira (11), ainda segundo a nota, "caravanas de servidores de todos os estados participam do ato nacional em defesa da reforma agrária, ação em parceria com outros movimentos sociais, visando dar amplitude ao tema e exigindo do governo prioridade na reforma agrária".