Uma onda de boatos e notícias desencontradas sobre o empresário e apresentador Silvio Santos tomou conta de praticamente todos os meios de comunicação no Brasil ontem. O estopim foi uma matéria publicada na revista Contigo!, falando de uma doença incurável e da venda do império comercial do SBT.

A publicação da editora Abril foi o vetor usado por Silvio para chamar a atenção de todo o País. Em poucas horas, ele era assunto em vários canais de televisão e capa de todos os grandes sites de internet. Na entrevista, concedida à repórter Ana Carolina Soares, o empresário disse que sofre de uma doença sem cura, que tem apenas seis anos de vida e que vendeu o seu canal de televisão à rede mexicana Televisa e ao ex-todo-poderoso da Rede Globo, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho.

A assessoria do SBT não confirma nem desmente a informação, dizendo que tomou conhecimento do assunto pela revista. O apresentador foi procurado por telefone na casa onde está vivendo em Celebration, uma cidade construída pelo grupo Disney em Orlando, na Flórida.

Ao procurar a operadora Embratel e pedir o telefone de sobrenome Abravanel em Celebration, a telefonista disse “Ah, você quer o telefone do Silvio Santos, só um minutinho”. Ao ser perguntado sobre a veracidade das informações publicadas pela revista, a voz parecida com a do apresentador disse: “Você leu a reportagem? Então faça o seu juízo”.

Depois de repetir isso algumas vezes, passou a dizer: “Esta é uma gravação. Se você não entendeu aperte 1, se entendeu aperte 2” e em seguida desligou o telefone. Numa segunda tentativa, uma mulher atendeu a ligação e desconversou: “Não ligue mais para cá”, enquanto uma voz, que novamente parecia ser de Silvio Santos, afirmava: “Não quero mais falar com ninguém. Desliga”.

Doença

Apesar de dizer na entrevista que permanece quase o tempo todo deitado, e que tem feito transfusões de sangue em virtude de uma doença cardíaca, a Contigo! publicou fotos do apresentador fazendo compras em um supermercado um dia antes da entrevista, também por telefone. Ele também afirmou à revista que vendeu a emissora por R$ 2 bilhões, mas nem Boni nem a Televisa confirmam o negócio.

Procurada, a rede mexicana confirmou que ainda está em negociações para compra de parte do SBT. “Sim, há uma opção de compra de 30% da emissora, porque é isso que a lei brasileira permite”, disse ontem o porta-voz da Televisa, Manuel Compean. “É um acordo que já tem algum tempo (…) Continuamente a Televisa analisa a possibilidade de exercer essa opção, não tem havido nenhum avanço significativamente importante nos últimos tempos”, acrescentou. Já o escritório de Boni informou que ele está na Europa e desconhece o assunto.

À revista, porém, Boni teria dito que “não houve negociação nem compra do SBT”. Amigos e familiares consultados pela Contigo!, como o apresentador Gugu Liberato, disseram não ter conhecimento da tal doença terminal de Silvio Santos.