Com poucas chuvas em agosto, o Sistema Cantareira teve neste domingo (23), sua 22ª queda consecutiva, com 16,2% da capacidade dos seus reservatórios, de acordo com informações da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). No sábado o índice dos reservatórios, que contabiliza as duas cotas do volume morto, estava em 16,3%.

Nas últimas 24 horas o sistema registrou pluviometria de 0,1 milímetro, o que não foi suficiente para impedir mais uma queda no nível dos reservatórios. No acumulado do mês, o Sistema Cantareira registra pluviometria de 1,0 milímetro, muito abaixo da média histórica de chuvas para agosto, que é de 34,4 milímetros.

O Sistema Cantareira é responsável pelo abastecimento de 5,2 milhões de pessoas. Já o Sistema Guarapiranga, que atende 5,8 milhões de pessoas em São Paulo, tem neste domingo 69,1% de sua capacidade, ante 69,6% de sábado. Em agosto, o Guarapiranga acumula índice de chuvas de apenas 0,4 milímetros, frente a uma média história de 39,9 milímetros para o mês de agosto, época considerada uma das mais secas do ano.

Outros mananciais

O Sistema Rio Grande teve redução de 0,2 ponto porcentual entre sábado e domingo e hoje tem 82,9% de sua capacidade. O Alto Tietê teve o nível reduzido de 15% para 14,8%. O Alto Cotia está em 54,9% neste domingo, ante 55% da véspera, enquanto o Sistema Rio Claro teve a capacidade reduzida de 62,3% para 61,8%.