O empresário João Oliveira de Farias, investigado pela Operação Furacão, da Polícia Federal, obteve liberdade até seu julgamento final após recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Marco Aurélio Mello concedeu habeas-corpus ao acusado de formação de quadrilha, corrupção ativa e contrabando, preso em 2006 por determinação da juíza da 6ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. As informações são do site do STF.

Em junho passado, Farias foi posto em liberdade em decorrência da decisão favorável a Antônio Petrus Kalil, também denunciado na operação da PF. No Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), contudo, ele teve seu pedido de liberdade negado. Em recurso impetrado no Superior Tribunal de Justiça (STJ), a ministra relatora Laurita Vaz determinou o arquivamento do habeas-corpus.

Marco Aurélio destacou que a imputação específica atribuída ao empresário nesse habeas-corpus diz respeito à lavagem de dinheiro. Segundo o relator, na residência de João Oliveira de Farias teriam sido encontrados R$ 600 mil reais em espécie. O valor, conforme o Ministério Público, decorreria de exploração do jogo do bicho, máquinas caça-níquel e casas de bingo.