O Sistema Único de Saúde (SUS) vai oferecer dentro de seis meses o tratamento completo para transtorno afetivo bipolar. Cinco medicamentos passarão a ser indicados para pacientes: Clozapina, Lamotrigina, Olanzapina, Quetiapina e Risperidona. Atualmente, as drogas estão disponíveis na rede pública, mas para tratamento de outros transtornos.

A ampliação do uso dos medicamentos foi publicada na edição desta terça-feira do Diário Oficial da União. Também dentro de seis meses deverá ser publicado o Protocolo Clínico de Diretrizes Terapêutica, um manual com orientações para diagnóstico, tratamento e acompanhamento dos pacientes.

A estimativa do Ministério da Saúde é a de que dois milhões de brasileiros tenham o transtorno afetivo bipolar. A doença pode se apresentar em diferentes graus. O investimento da pasta para incorporação será de R$ 755 milhões em cinco anos. Pelos cálculos do governo, cerca de 270 mil pessoas deverão ser atendidas este ano com o novo tratamento. Até 2019 serão 330 mil. Pacientes com a doença podem desenvolver mais de 10 episódios de mania e de depressão durante toda a vida.