Brasília – O Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu nesta quarta-feira (25) ampliar as investigações sobre o sistema aéreo brasileiro. Os ministros querem mais informações sobre os equipamentos de segurança do controle aéreo, a comunicação entre os órgãos responsáveis pelo setor, além de verificar se as normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) atendem às necessidades de segurança no transporte, entre outras avaliações.

Para isso, o tribunal pretende contar com análises de especialistas. "Vamos nos basear nesse trabalho para responsabilizar os gestores que cometeram erros", afirmou o ministro Augusto Nardes, autor do requerimento que pediu mais apurações do tribunal.

Nardes afirmou que há cerca de oito meses o TCU já havia proposto soluções de melhorias para o sistema, como a criação de plano de carreira para controladores de vôo e investimento em equipamentos de segurança. "O poder público tem se mostrado inerte. As sugestões que fizemos em relação ao plano de carreira até hoje não foi acolhida".

"Há oito meses, fizemos recomendações de que alguns equipamentos estavam defasados, como os de aproximação de vôos, por exemplo, e passado todo esse período, as medidas foram tímidas por parte do governo", disse.