O governo deverá receber nesta quarta-feira (25) o aval do Tribunal de Contas da União (TCU) para publicar o novo edital do leilão de concessão de sete trechos de rodovias federais à iniciativa privada. Mas deverá recomendar mudanças que podem reduzir ainda mais o interesse dos investidores. A principal mudança diz respeito à diminuição da taxa de retorno prevista para os investidores que assumirem as rodovias.

Na nova versão dos estudos de viabilidade do edital, em análise no TCU, o governo já havido reduzido a taxa de retorno de 12,88% para 8,95%. As recomendações que deverão ser apresentadas no voto do ministro Augusto Nardes, relator do caso no TCU, poderão reduzir ainda mais a chamada Taxa Interna de Retorno (TIR).

O processo de concessão dessas sete rodovias – entre as quais a Fernão Dias (BR-381), que liga São Paulo a Belo Horizonte, e a Régis Bittencourt (BR-116), São Paulo a Curitiba – acumula um histórico de idas e vindas. Depois de anos tentando destravar essas concessões, em janeiro o governo surpreendeu o mercado ao suspender o processo para revisar o edital.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo