O presidente do Congresso, senador Ramez Tebet (PMDB-MS), descartou há pouco qualquer possibilidade de haver uma convocação extraordinária do Legislativo. Segundo Tebet, a polêmica em torno de um reajuste de 20% no salário mínimo para 2003 – defendido como uma emenda ao relatório do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), do senador João Alberto (PMDB-MA) – será resolvida a tempo de votar o projeto de lei ainda esta semana. ?Sem votar a LDO, não podemos entrar em recesso, portanto, as lideranças vão entrar num acordo?, disse. A LDO deve ser votada amanhã (25) na Comissão Mista de Orçamento e quarta-feira (26), na sessão do Congresso, marcada para as 18h30. Ele negou-se a defender um aumento do salário mínimo para 2003. ?O momento é de defender a estabilidade econômica – devemos restabelecer a confiança na economia do País?, salientou. Tebet disse que se reunirá com o presidente da Câmara, Aécio Neves (PSDB-MG), para discutir a forma de trabalho no próximo semestre, em função das campanhas eleitorais. O presidente do Congresso lembrou que está marcada para a quarta-feira uma reunião da Mesa Diretora, quando será definido o calendário de trabalho dos senadores. ?O Senado vai se reunir quando isso for necessário para evitar solução de continuidade em matérias importantes para o País.?