Dois dias de temporais causaram transtornos no Rio Grande do Sul e chegaram a deixar cem mil pessoas sem energia elétrica no final da tarde desta quarta-feira. Em São Leopoldo, na região metropolitana de Porto Alegre, a queda do muro de uma obra sobre uma loja comercial, possivelmente provocada por uma ventania, deixou oito pessoas levemente feridas. Em Porto Alegre, a chuva forte alagou algumas ruas e o vento derrubou árvores e postes, sobretudo na zona sul da cidade.

As novas ocorrências somaram-se às da noite de terça-feira, quando um temporal destelhou dezenas de casas em Canoas e derrubou árvores e postes em outras cidades da região metropolitana de Porto Alegre, sem deixar desabrigados. Na fronteira do Brasil com a Argentina, no entanto, ainda há moradores sofrendo com as enxurradas dos últimos dias de 2014. Naquele período, o rio Uruguai saiu de seu leito e invadiu bairros mais baixos de diversas cidades. Nesta quarta-feira a Defesa Civil ainda contabiliza 1.262 pessoas desabrigadas ou desalojadas em São Borja, Itaqui e Uruguaiana.

A previsão do 8º Distrito de Meteorologia para esta quinta-feira indica que há possibilidade de chuva forte e queda de granizo no oeste, sudeste e sul do Estado. Depois o tempo passa a parcialmente nublado, com perspectiva de pancadas isoladas até o final da semana.