Corumbá

(AE) – O ministro da Justiça, Miguel Reale Júnior, participou ontem, em Corumbá (MS), da solenidade de incineração de 82,1 toneladas de drogas apreendidas nos últimos doze meses pela Polícia Federal em Mato Grosso do Sul. O entorpecente está sendo queimado em fornos da Companhia Paulista de Ferro-Ligas. Na realidade, em todo o país foram feitas cerimônias semelhantes. Três fornos da empresa vão funcionar 21 horas por dia, com temperatura de 1.400 graus, para incinerar toda a droga. A previsão é de que o trabalho seja concluído em até cinco dias. As 82,1 toneladas de entorpecentes foram apreendidas entre junho de 2001 e maio deste ano nas cidades de Corumbá, Ponta Porã, Dourados, Três Lagoas, Naviraí e Campo Grande. No ano passado, a incineração de 140 toneladas de drogas apreendidas no MS aconteceram na cidade de Cubatão, Baixada Santista. Em Minas Gerais foram incineradas 8 toneladas de drogas. E em Santa Terezinha do Itaipu, perto de Foz, no Paraná, a Polícia Federal incinerou 1,4 tonelada de maconha e 13 kg de cocaína e crack. As operações integram as atividades do Dia Nacional de Combate às Drogas.