Brasília

– A capital paulista virou a central tucana de oposição ao governo Lula. Liderados pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, os principais cardeais do PSDB estão se encontrando com freqüência cada vez maior para traçar as linhas da ação para a tentativa de retomada do poder. Os encontros têm acontecido na residência do ex-presidente, na sede do Instituto Fernando Henrique Cardoso (IFHC) e até mesmo no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual.

Todas as estratégias políticas da oposição nos últimos meses passaram pelo crivo dessa turma: da reaproximação do PSDB com o PFL ao lançamento da candidatura de José Serra, passando pela crítica ao viés autoritário das ações do governo Lula.

Mesmo sem querer mostrar a cara e agindo de forma discreta, tucanos confirmam que Fernando Henrique tem municiado o partido nos confrontos com o governo petista. “Temos reuniões sempre que possível para discutir o futuro e fazer análise do cenário internacional e da conjuntura política e econômica do país. Fernando Henrique tem uma linguagem atualizada, de chefe de Estado. Esses encontros são espontâneos, mas deveriam ser uma coisa mais disciplinada”, conta o senador Arthur Virgílio.