O Conselho Universitário da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Consuni) decidiu hoje adotar cotas para alunos do Ensino Médio da rede pública do Estado e de seus municípios no próximo vestibular. O conselho estabeleceu em 20% a reserva de vagas, o dobro da proposta da reitoria. Ficam de fora alunos da rede pública federal, de escolas de aplicação universitárias e de colégios militares, além de estudantes de outros Estados.

Apesar de a decisão ter sido considerada um avanço em relação ao acesso à UFRJ, os professores não aprovaram a adoção de cotas para negros, pardos e indígenas. Apenas dois professores defenderam a adoção de reserva para esses grupos. Na reunião, ficou decidido ainda que 40% do acesso à UFRJ será feito por prova vestibular própria. Os 60% restantes vão ingressar pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Ministério da Educação, inclusive os alunos que optarem pelo sistema de cotas.