A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou na sexta-feira (25) que os consumidores brasileiros terão mais um mês de contas de luz com cobrança adicional de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos. A manutenção da bandeira tarifária Escassez Hídrica já era esperada conforme o prazo de duração da medida, até abril de 2022, anunciado quando da sua criação em agosto passado.

LEIA TAMBÉM:

>> Poste com luminária 5G inteligente chega a Curitiba; capital fará parte de testes em 2022

>> Curitiba é terceira cidade do Brasil com melhor ambiente de negócios

O patamar extraordinário no sistema de bandeiras da Aneel surgiu para arcar com os elevados custos da geração de eletricidade em meio à pior afluência experimentada pelo setor elétrico brasileiro em 91 anos – gastos esses que se estenderam para 2022 apesar da gradual recuperação dos reservatórios das hidrelétricas.

A Aneel avalia que o Brasil tem hoje “condições favoráveis de geração de energia”, melhora que já levou a reguladora a adotar desde dezembro bandeira verde (sem cobranças adicionais) para os beneficiários da tarifa social. O cenário dá indícios, portanto, de que o mesmo deve ocorrer para a totalidade dos consumidores a partir de maio. Se a expectativa se confirmar será a primeira vez desde janeiro de 2021 que o brasileiro pagará apenas pelo seu consumo na conta de luz, sem acréscimos motivados por condições desfavoráveis de geração.

Pantanal

Juma atira nos pés de Jove

Loterias

Veja o resultado das loterias desta terça-feira!

Inverno Chegou

Veja como será o primeiro dia de inverno em Curitiba

Além da Ilusão

Lorenzo declara seu amor por Letícia