Após anunciar no último dia 23 a abertura de um Plano de Demissão Voluntária (PDV) na unidade de Ipatinga (MG) e na sede, em Belo Horizonte, a siderúrgica Usiminas promoverá um PDV também na unidade de Cubatão (SP). A informação, concedida à Agência Estado pelo Sindicato dos Metalúrgicos da Baixada Santista, foi confirmada pela companhia. A adesão dos trabalhadores deve ser feita entre 4 e 22 de maio.

Segundo comunicado da siderúrgica, o plano foi aberto devido à redução significativa da demanda por aços planos no Brasil. Três dos cinco altos-fornos da Usiminas estão parados – dois em Ipatinga e um em Cubatão. Atualmente, a empresa opera com cerca de 50% de sua capacidade total.

De acordo com o vice-presidente do sindicato, Florêncio Resende de Sá, a proposta foi aceita hoje pelos trabalhadores, após uma reunião na capital paulista. Segundo ele, o plano terá os mesmos moldes do PDV de Ipatinga. Além das verbas legais, o programa oferecerá uma indenização compensatória para os trabalhadores, calculada sobre a remuneração para cada ano de contrato de trabalho.

Para os funcionários com até 15 anos de empresa, o benefício será de 10% da remuneração por ano de trabalho, limitado a 1,5 salário; para os empregados com mais de 15 anos de empresa o benefício é de 25% da remuneração por ano de trabalho, limitado a três salários. O plano de saúde será mantido por seis meses após rescisão de contrato.

A companhia aceitou estender os benefícios do PDV a alguns funcionários já demitidos, desde que eles tivessem direito a estabilidade garantido por acordo coletivo e não tenham homologado a demissão no sindicato. Segundo a Usiminas, nove trabalhadores já demitidos serão beneficiados pelo programa.