Brasília – O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), em nota divulgada neste sábado (22), disse que a elaboração de um dossiê sobre gastos com cartões corporativos no segundo governo de Fernando Henrique Cardoso (1999-2002), segundo edição da revista Veja deste fim de semana, "não vai intimidar o PSDB". De acordo com o líder, o partido "não se dobra a chantagens, não tem nada a esconder".

O senador desafiou, por meio da nota, que sejam "abertas todas as contas, as deste governo e as do governo anterior, tudo às claras", porque "o contribuinte tem o direito de saber o que fazem com o seu dinheiro? O senador Arthur Virgílio alerta na nota que ?a sordidez não passará em branco. Vamos exigir do Ministério Público Federal que apure e puna a divulgação de dossiês com fins de chantagem política e vamos cobrar do presidente da República, agora com mais razão, a abertura de suas contas. Que a transparência seja total".

Arthur Virgílio responsabiliza diretamente o Palácio do Planalto pela divulgação do suposto dossiê. Segundo ele, "é procedimento típico do governo Lula e de integrantes do seu partido, e desta vez não são os ‘aloprados’. São do Palácio do Planalto as informações que foram parar nas páginas da Veja. Somente lá existem os dados. As contas deles são ‘secretas’, as do governo anterior, não. Não vão, porém, intimidar o PSDB".