A psicóloga Roseana Garcia, viúva do ex-prefeito de Campinas, Antônio da Costa Santos, o Toninho do PT, divulgou ontem o conteúdo de uma carta encaminhada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva na qual pede que a Polícia Federal investigue a morte do marido, assassinado com um tiro em setembro de 2001. Roseana divulgou também um balanço preliminar do abaixo-assinado pedindo novas investigações.

Até agora, 50 mil pessoas já assinaram o manifesto e outras 3 mil pela internet. Roseana pretende coletar mais assinaturas até que consiga uma audiência com o presidente, prevista para janeiro. A carta de Roseana foi entregue ao presidente através do senador Eduardo Suplicy (PT-SP), segundo ela.

No texto, a viúva apela à amizade entre o presidente e Toninho do PT, para pedir que o caso seja melhor investigado e questiona a operação em Caraguatatuba, litoral norte de São Paulo, em que dois homens apontados como suspeitos do assassinato no processo que tramita na Justiça de Campinas, foram mortos em confronto com policiais de Campinas. ?É preciso retomar as investigações?, defendeu Roseana.

Ela não aceita a conclusão da Polícia Civil de São Paulo e do Ministério Público de Campinas de que Toninho foi morto porque atrapalhou a fuga da quadrilha do seqüestrador Wanderson Nilton de Paula Lima, o Andinho, e insistiu na teoria de crime encomendado. Andinho sempre negou participação no assassinato.