O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, admitiu nesta sexta-feira (30) que a votação, pelo plenário da Corte, sobre a demarcação da terra indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, poderá ficar para agosto. "Se nós não julgarmos em junho, vamos fazê-lo em agosto", afirmou, em entrevista concedida no Tribunal Eleitoral Regional (TRE) do Rio de Janeiro.

"Não sei se ainda conseguimos julgar isso neste semestre porque temos uma série de documentos que o relator, ministro Carlos Ayres Britto, recebeu de ambas as partes, de todos os lados", afirmou, segundo a Agência Brasil. O relator do processo, ministro Ayres Britto, analisa 33 ações contestando a demarcação da reserva em área contínua. Inicialmente, o julgamento estava previsto para o final da primeira quinzena de junho.