O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) já aprovou desde 2003 R$ 492 milhões em financiamentos para as cooperativas do Paraná. ?O montante representa a metade de todos os projetos de investimentos viabilizados pela instituição neste período, prova incontestável de que o banco apóia os produtores rurais?, informa o diretor-presidente do banco, Carlos Marés.

Nos últimos três anos e meio, o total de financiamentos aprovados pelo BRDE ao Paraná chegou a R$ 1 bilhão. As cooperativas ganharam destaque. Em 2003, 14 cooperativas receberam R$ 78 milhões; em 2004, 17  foram atendidas com financiamentos de R$ R$ 105 milhões; em 2005, 14 cooperativas tomaram emprestado R$ 130 milhões do BRDE; neste ano, o banco financiou R$ 180 milhões para 19 cooperativas.

?É possível dizer que nenhum pedido de financiamento apresentado pelas cooperativas neste período foi negado. Todas as propostas de financiamento viáveis foram aprovadas, de acordo com critérios técnicos?, observa o diretor financeiro do banco, Paulo Furiati.

Além de incentivo às cooperativas, o aumento no número de empresas atendidas e no valor dos financiamentos aprofunda as boas relações do banco com o agronegócio, avalia ainda o diretor. ?Em 2005, por exemplo, a Ocepar deu um prêmio ao BRDE em reconhecimento pelo empenho e apoio às cooperativas?.

Mais apoio

Sem contar os R$ 492 milhões em financiamentos, o BRDE ainda aprovou fianças bancárias para as cooperativas, a maioria neste ano – algo em torno de R$ 10 milhões. Ao mesmo tempo, ainda em 2006, o banco financiou R$ 20 milhões via Programa Nacional da Agricultura Familiar (Pronaf) – no total, são quase R$ 50 milhões nos últimos três anos e meio. Médios produtores rurais receberam R$ 60 milhões.