O advogado Rogério Buratti acusa Antônio Carlos Lino da Rocha, presidente no país da empresa multinacional Gtech, de ser dono de agências franqueadas da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT). O ex-advogado da empresa, Enrico Gianelli, nega a acusação.

A denúncia foi feita, há pouco, na acareação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos entre Waldomiro Diniz, ex-assessor da Casa Civil, Rogério Buratti, ex-assessor de Antonio Palocci na Prefeitura de Ribeirão Preto e Carlos Augusto Ramos ? conhecido Carlinhos Cachoeira ? empresário de jogos. Também participam da acareação o diretor da multinacional, Marcelo Rovai, e o ex-advogado da multinacional Gtech, Enrico Gianelli.

A concessão de franquias das agências da estatal está sendo investigada pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios. A CPMI procura indícios de que as concessões tenham sido feitas em troca de propina ou para formação de caixa irregular de campanhas políticas. A acusação foi feita por Maurício Marinho, ex-chefe do Departamento de Contratação e Administração de Material dos Correios.