As buscas nos escombros da obra do metrô vão continuar, asseguraram ontem (18)bombeiros. Há dúvidas sobre uma suposta sétima vítima, o contínuo Cícero Augustinho da Silva, de 58 anos. Segundo Eliosebio Agostinho, seu sobrinho, a linha da van soterrada passa pela casa dele.

A família disse que, às 14 horas do dia do acidente, o contínuo ligou para um parente dizendo que estava indo para casa. Cícero não está na lista oficial de desaparecidos da Secretaria da Segurança. ?Mas, enquanto houver dúvida, vamos continuar o rastreamento?, disse o capitão bombeiro Mauro Lopes.

Desde a primeira vez em que o microônibus foi visto sob os escombros, às 11 horas de domingo, começou um delicado processo de resgate, de mais de cem horas. O trabalho sofreu atrasos pelo menos cinco vezes por causa de deslizamentos. E foi suspenso por 16 horas na quarta-feira, para que fosse jateado concreto no túnel do metrô – o sobrepeso criara fissuras.

No caminho para a van, havia um poste ou viga de concreto, três caminhões e quatro carros. Os caminhões foram retirados do local por cima e os carros por baixo, pelo túnel. O poste foi removido na segunda-feira. Mas a modificação do solo, a cada peça retirada, e a chuva faziam bombeiros avançarem no máximo 1,5 metro por dia.

Cambota – As equipes de resgate desistiram anteontem de retirar a van pelo túnel. Isso porque o veículo, entalado na entrada da passagem subterrânea e preso à cambota (malha de aço usada para dar sustentação ao concreto após a escavação da rocha), servia como uma rolha. Se fosse tirado por baixo, a camada que a cobria soterraria os bombeiros. O sinal verde para o trabalho só veio depois da remoção da terra e do corte do emaranhado formado pela cambota com um maçarico.

A retirada do microônibus pelo túnel foi acompanhada à tarde pelo governador José Serra. ?Ela está toda destroçada. A morte foi instantânea, o microônibus foi inteiramente esmagado?, disse ao ressaltar que o trabalho dos bombeiros foi ?heróico?. A expectativa das equipes era a de remover totalmente o microônibus até a manhã de hoje.