Desde o início de agosto, a Secretaria da Agricultura cadastra criadores de cabras interessados em vender animais ao governo do Estado. A iniciativa é uma das ações previstas para atender ao Programa de Apoio à Estruturação das Cadeias Produtivas de Ovinos e Caprinos. Inicialmente, o prazo para cadastramento era até o dia 20 de agosto. Porém, para que um número maior de criadores participe, o prazo foi adiado por tempo indeterminado.

O vice-governador e secretário da Agricultura, Orlando Pessuti, acredita que a iniciativa vai possibilitar a seleção dos animais de acordo com parâmetros técnicos definidos e recomendados para a criação de cabras do Estado. ?Com esse procedimento, o Paraná visa aumentar a sua base de cabras. Diante dessa oportunidade de compra e venda, os produtores interessados em adquirir os animais já começam a se organizar em grupos. Eles esperam ser selecionados para receber os caprinos que serão fornecidos pelo governo?, comentou.

O Departamento de Desenvolvimento Agropecuário (Deagro) informou que serão adquiridos somente animais provenientes de estados livres de febre aftosa.

Com o objetivo de assegurar a qualidade do rebanho, o Departamento de Defesa Sanitária Animal (DDSA) também vai monitorar os criadores que fornecem os animais. Para isso, o departamento vai trocar informações com o serviço de Vigilância do Estado.

Técnicos da Secretaria da Agricultura vão permanecer atentos às práticas sanitárias dispensadas aos rebanhos, à movimentação e à evolução dos animais nos últimos seis meses.

De acordo com a Secretaria da Agricultura, um Comitê Técnico Muldisciplinar vai realizar os exames clínicos de cada animal e a coleta de material para os testes laboratoriais. Os técnicos também vão avaliar as condições da propriedade de cada fornecedor. Estes procedimentos serão eliminatórios para efetivar a compra das cabras.

Segundo o zootecnista do Deagro, José Antônio Garcia Baena, serão adquiridas matrizes de raças definidas e mestiços. ?As fêmeas precisam demonstrar aptidão para produzir carne. Também, deverão ter idade entre 12 e 24 meses?, disse.

Quanto aos machos, os animais poderão ser das raças Bôer, Savana e Kalahari. ?É necessário que sejam puros de origem (PO) e tenham entre 10 e 24 meses de idade?, lembrou. Para Baena, é obrigatória a apresentação do registro na Associação de Criadores. ?Tantos os machos quanto as fêmeas não poderão apresentar defeitos de conformação?, concluiu.

De acordo com o zootecnista, no valor a ser repassado ao produtor que vai receber aos cabras estarão incluídos o custo unitário do animal e o frete até o quarentenário, que será no Iapar de Pato Branco, Sudoeste do Estado. ?O custo do quarentenário, das vacinas e dos vermífugos, como os gastos com alimentação e o custo operacional serão subsidiados pelo governo do Estado?, disse.

Para mais informações, o criador interessado em se cadastrar poderá acessar o site da Secretaria da Agricultura. O endereço é www.pr.gov.br/seab.