O governador Roberto Requião aprovou, durante a reunião da operação ?Mãos Limpas? desta segunda-feira (19), a ampliação da cadeia pública Hildebrando de Souza, em Ponta Grossa. O objetivo é que a cadeia seja ampliada para comportar uma ala para mulheres e outra para menores. ?Queremos celas reservadas para as mulheres, que vivem em más condições hoje lá, como pouquíssimo espaço?, justificou o governador.

A Secretaria da Segurança Pública do Paraná está investindo nas delegacias do Estado para proporcionar melhores condições de vida para os presos, de trabalho para os policiais e de atendimento ao público. Já foram aplicados mais de R$ 1 milhão nos últimos dois anos. Este ano, mais de R$ 12 milhões estão sendo investidos na construção, ampliação e reformas de delegacias.

Após a preparação do projeto de construção, será feita uma licitação para escolher quem irá executar a obra. ?O projeto está sendo elaborado e em breve poderemos colocar a ampliação em prática?, explicou o secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari. Além disso, a parte antiga da cadeia já recebeu uma reforma que terminou em maio.

O projeto englobará um setor de custódia para menores e outro para mulheres, incluindo solários separados. Haverá também espaço para a administração e circulação. O prédio que já foi reformado, a princípio, será destinado somente para a ala masculina. Nele foram refeitas as partes de hidráulica e elétrica e uma reforma no telhado.

Para o delegado titular da subdivisão de Ponta Grossa, Noel Muchinski da Mota, a reforma veio em boa hora. ?Com esta reforma e ampliação vai ficar mais fácil trabalhar e resolver nosso problema de superlotação. A ampliação da cadeia vai dar mais condições de dignidade para o preso?, afirmou. Segundo ele, o espaço destinado a menores também foi uma boa solução. ?Vai ficar bom porque o menor poderá ficar pelo menos cinco dias na delegacia em condições dignas até ser encaminhado para o Centro de Assistência Social para adolescentes que existe na cidade?, disse o delegado.