De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o saldo da balança comercial na primeira semana de maio deste ano, de US$ 545 milhões, foi inferior em 38,06% ao da primeira semana de maio de 2006, de US$ 880 milhões, por causa do calendário. É que, na primeira semana de maio de 2007, houve apenas três dias úteis, um dia a menos que na primeira semana de maio de 2006.

No ano, o superávit acumulado da balança é de US$ 13,531 bilhões com exportações de US$ 48,360 bilhões (média diária de US$ 568 9 milhões) e importações de US$ 34,829 bilhões (média diária de US$ 409,8 milhões).

Do lado das exportações, a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) registrou um crescimento de 35,8%, na comparação da média da primeira semana de maio de 2007 (US$ 636,3 milhões) ante a média da primeira semana de maio de 2006 (US$ 468,4 milhões). De acordo com os dados da Secex, foi registrado crescimento em três categorias de produtos: semimanufaturados, básicos e manufaturados.

No caso dos semimanufaturados, foi computado um crescimento de 75,6%(US$ 57,9 milhões para US$ 101,6 milhões), decorrente de aumento nas exportações de ferro fundido, semimanufaturados de ferro/aço, óleo de soja em bruto, catodos de cobre, catodos de níquel, ferro-ligas, couros e peles e celulose.

Em relação aos produtos básicos, a Secex informou que houve um crescimento de 48,1% na média diária exportada (de US$ 132,8 milhões para US$ 196,7 milhões), decorrente das exportações de milho em grão, farelo de soja, carne suína, de frango e bovina, petróleo em bruto, fumo em folhas, minério de cobre, café em grão e soja em grão.

Para os manufaturados, foi computado um crescimento de 25,2% na média diária (passou de US$ 265,2 milhões para US$ 332,1 milhões), por conta de gasolina, álcool etílico, óleo de soja refinado, óleos combustíveis, hidrocarbonetos e seus derivados, máquinas e aparelhos para terraplanagem, motores e geradores elétricos, tratores, pneumáticos, autopeças, calçados e motores para veículos.

No lado das importações, a Secex registrou um crescimento de 37 2% na média diária da primeira semana de 2007 (US$ 454,7 milhões) de maio de 2007, em relação à primeira semana de maio de 2006 (US$ 331,3 milhões). Houve aumento nas importações de adubos e fertilizantes, cobre e suas obras, farmacêuticos, químicos orgânicos/inorgânicos, equipamentos mecânicos, borracha e obras e siderúrgicos.