Na presença de diversas autoridades e 191 alunos foi realizada na manhã desta segunda-feira (01) aula inaugural da universidade no litoral (UFPR Litoral), em Matinhos.

A instituição irá funcionar inicialmente com dois cursos superiores e quatro técnico-profissionalizantes e contou com um investimento do governo estadual de R$ 12 milhões, e a parceria da Universidade Federal do Paraná, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá (Fafipar), Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet-Pr), e prefeituras de Matinhos e Pontal do Paraná.

A proposta do projeto é de transformar a região num pólo estudantil. Para 2006 está prevista a implantação de mais dois cursos de nível superior: Administração com ênfase em Empreendedorismo e Ciências do Esporte, e mais um técnico em Construção Civil. O reitor da Universidade Federal do Paraná, Carlos Augusto Moreira Júnior, disse que a aula inaugural marca um momento histórico para a instituição.

A movimentação de universitários irá resultar num incremento à atividade econômica da região. Segundo o reitor, o projeto é inovador e os alunos dessas primeiras turmas já contam com toda estrutura necessária, já que salas, biblioteca e laboratórios foram entregues a tempo. ?Estamos preocupados com a formação e, sobretudo com a proposta de criar vínculos com a região?, explica.

Os calouros terão aulas sobre os principais problemas do Litoral por 30 dias e depois desse período é que irão obter conhecimentos convencionais. Especialistas de diversas áreas tentarão repassar aos estudantes uma verdadeira radiografia sócio-econômica da região. ?E isso é que vai fazer essa universidade ser diferente. Tem que formar profissionais cidadãos capazes de transformar essa realidade?, complementa Moreira Júnior.

O diretor da Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências de Letras de Paranaguá (Fafipar), Antonio Alpendre da Silva, ressaltou a iniciativa do governador Roberto Requião em movimentar os balneários fora do período de temporada. De acordo com ele, a Fafipar pretende ampliar parceria com UFPR. ?Esse curso abre novas portas de conhecimento em nossa região e vai ajudar no desenvolvimento sócio-econômico?, salienta.

?A UFPR Litoral só saiu do papel graças a este consórcio?, reforça o representante do Conselho Gestor, Valdir de Angelis. Valdir representa o governo do Estado e afirma que para a compra do prédio, que pertencia ao Banestado, foram gastos R$ 2,3 milhões. Uma licitação de R$ 3,4 milhões foi aberta recentemente para reformar o espaço.

O Estado comprou também o antigo Clube Santa Mônica, em Praia de Leste (Pontal do Paraná), que custou R$ 1,1 milhão e será reformado por mais R$ 1 milhão. Na segunda fase das obras está prevista a construção de centro de convenções e hotel, para atender aos estudantes na área de Técnico em Hotelaria. Haverá ainda edificação de um novo prédio com quatro andares e total de recursos para essas aquisições que está orçado em R$ 3,5 milhões.

Valdir de Angelis informou ainda que o governo repassou à UFPR mais R4 1,5 milhos para compra de equipamentos. No total foram R$ 12 milhões. ?O governador percebe a dificuldade de trazer empresas e indústrias para o Litoral, devido à questão ambiental. A única saída é transformar a região num pólo estudantil. A história do litoral será dividida em antes e depois desta universidade?, afirma.