O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) em parceria com a Sanepar iniciou nesta quinta-feira (05) um trabalho de fiscalização dos caminhões limpa-fossas que atuam nos balneários do litoral do Paraná sem licença para operação.

?Os motoristas licenciados são orientados a destinar os resíduos recolhidos nas fossas residenciais para estações de tratamento de esgoto?, explicou o presidente do IAP, Rasca Rodrigues. Ele ainda disse que os caminhões clandestinos despejam os resíduos em locais impróprios como valas e pequenos canais que deságuam no mar.

?A emissão de esgoto doméstico influencia diretamente nas condições de balneabilidade das praias. Vamos reforçar a fiscalização para acabar com os limpa-fossas sem licença ?, disse Rasca.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Matinhos e o batalhão de Polícia Militar também estão participando das blitze promovidas para abordar os proprietários de caminhões limpa-fossas.

A diretora de meio ambiente da Sanepar, Maria Arlete Rosa, disse que na última temporada de verão o maior problema esteve relacionado aos proprietários de caminhões que, durante a noite, abriam o poço de visita da Sanepar e depositavam seus resíduos entupindo o local.

?Essa parceria permite o controle sobre a destinação final do resíduo gerado pelo limpa fossa, que é uma espécie de lodo muito mais poluente do que os efluentes eliminados após o tratamento de esgoto?, explica Maria Arlete A diretora da Sanepar disse ainda que a fiscalização será feita em todo o litoral.

O IAP e a Sanepar estão alertando ainda os moradores e veranistas para que denunciem ao avistar a emissão clandestina de resíduos dos caminhões limpa-fossas. Outro ponto importante é não contratar o serviço dos caminhões sem adesivos.