Quatro casas localizadas na Rua Barão do Rio Branco, em frente à Praça Eufrásio Correia, em Curitiba, são belíssimos bens tombados na década de 80 e que agora estão sendo restaurados. As construções datam do final do século XIX, início do século XX, e mesclam vários estilos arquitetônicos. São edificações com pé-direito e fachadas altas, com portas e forros de madeira, pisos de ladrilho hidráulico ou de madeira e telhados de telhas de cerâmicas bem inclinados. Algumas características originais estão desgastadas por isso serão substituídas por materiais similares.

A Coordenadoria de Patrimônio Cultural (CPC), da Secretaria da Cultura, há aproximadamente sete anos, solicitou ao Ministério Público a realização da ação de recuperação das casas, que estavam abandonadas pelos proprietários. Foi estabelecido o prazo final para cada proprietário iniciar as obras de restauro.

Segundo Rosina Parchen, coordenadora da CPC, o processo de restauração destas casas beneficia a paisagem da cidade e contribui para a melhoria do espaço urbano. As casas, que foram tombadas na década de 80, são importantes para a história de Curitiba, pois se localizam próximas da antiga Estação Ferroviária, onde a movimentação de pessoas era constante. ?O bom entendimento entre a Secretaria de Estado da Cultura, Ministério Público e os proprietários, recupera a importância não só paisagística, mas também histórica do local?, afima Rosina.

Júlio Zugmann, proprietário de uma das casas, que era utilizada pelos antigos moradores como local de comércio e moradia, foi o primeiro a ter o projeto de restauro aprovado. As obras já foram finalizadas e o local será transformado em café cultural. Outra casa, o antigo Hotel Roma, hoje Albergue da Juventude, terá a fachada restaurada e, as outras duas construções, que antes eram ponto de comércio e de funcionamento do antigo Hotel Tassi, estão em fase de desenvolvimento do projeto de restauração. Como são casas maiores, calcula-se que as reformas terminarão aproximadamente em um ano.