Muitas são pessoas simples, de mãos calejadas, face enrugada pelo tempo que procuram, com esperanças diversas o estande do Paraná em Ação. Este mutirão de cidadania, instalado na 33.ª Expoingá (Feira Agropecuária de Maringá), já recebeu mais de 66 mil visitantes e proporcionado mais de 121 mil atendimentos até a manhã de quinta-feira (12). Entre os serviços gratuitos oferecidos estão: emissão de documentos pessoais, carteira de trabalho, corte de cabelo, inscrição em programas sociais, internet, atendimento pelo Detran, previdência social e defesa do consumidor.

A satisfação pessoal e a realização de sonhos de muitos pode ser acompanhada por quem visita o estande. Com mais de duas décadas de espera, o casal maringaense Arcenoy Meryglod e Inês Fernandes casaram-se oficialmente. ?Agora posso assinar o sobrenome de meu marido. Fazia 22 anos que vivíamos juntos. Para mim, era muito ruim. Sou crente e tenho que respeitar não só as leis de Deus como também dos homens. Somente agora estou com a consciência tranqüila?, relatou.

O marido, pedreiro, vivendo de bicos, argumenta não ter sido possível o casamento no civil por falta de dinheiro. ?Temos dois filhos. Carlos Alexandre, com 22 anos, e Vanessa, com 16. Antes, me sentia muito mal pela situação em que vivia. Agora, estamos casados ?de papel passado? e passamos a dar um bom exemplo aos nossos filhos?, completou.

Bruno Alexandre Tamborim de Almeida, 18 anos, e Bárbara Dias, 16, que viviam juntos há cerca de 15 meses, casaram-se na quinta-feira (12). O rapaz agradeceu a iniciativa do governo estadual com o Paraná em Ação, pela qual teria sido possível oficializar a união. Ele trabalha como acabador oficial, no ramo de marmoraria, e não recebe mais de R$ 500 por mês. ?Com tantas despesas, como ia guardar ?duzentão pro casório???, disse.

Parceiras do Paraná em Ação, as duas Varas de Família do Fórum de Justiça de Maringá fizeram 38 atendimentos nos últimos sete dias. Foram 20 registros de casamento, um reconhecimento de paternidade, além de muitas orientações sobre pensão alimentícia, divórcio e direitos da mulher, entre outras. O funcionamento das duas Varas de Família, dentro do Paraná em Ação idealizado pelo governo do Estado, continua até às 18 h de domingo.

Serviços

Enquanto questões relacionadas ao registro civil são atendidas no Fórum de Justiça de Maringá, no pavilhão branco da 33.ª Expoingá, o vaivém de centenas de pessoas não pára. Em cada um dos mais de 30 estandes de instituições e entidades públicas e privadas, jovens e adultos procuram atendimentos diversificados.

Em apenas uma semana, os alunos do Senac fizeram mais de 700 cortes de cabelo gratuitos. Supervisionados por instrutores, eles capricham, já que a atividade prática faz parte do curso. José Carlos Ritter acompanha exposições pelo Brasil e diz ter optado por aparar o cabelo no pavilhão do Paraná em Ação por praticidade. ?Não é nem questão de dinheiro. É que não dá pra sair do parque enquanto não terminar a exposição?.

Outros beneficiados não pensam o mesmo. Um corte de cabelo feminino, em salão popular, não custa menos de R$ 10,00. No estande do Senac, sai de graça. Uma adolescente, que prefere não dizer o nome, considera a pequena economia muito importante. Sem trabalho, tem que poupar o máximo. ?Mas, não posso me descuidar de minha aparência nem um pouco?, afirmou.

Documentos

No estande do Ministério do Trabalho, foram emitidos em torno de 400 carteiras de trabalho e há a previsão de chegar a 1.000, até domingo. Na área reservada ao Instituto de Identificação da Secretaria da Segurança Pública, não menos de 300 pessoas já receberam gratuitamente as fotos indispensáveis para documentos. Davi Ribeiro, 14 anos, precisa das fotos para a carteira de trabalho. ?Economizo R$ 12 com as fotos. Para mim, é muito?, comentou, acrescentando que está no Paraná em Ação para obter também o CPF ? Cadastro de Pessoa Física.

A maior freqüência de público está no estande da Celepar, onde mais de 2.000 pessoas utilizaram os nove terminais de computadores. Gislaine Girotto, 18 anos, cursando secretariado, aproveita o acesso gratuito à internet para ler seus e-mails e buscar conteúdo sobre seu curso. ?Este serviço é excelente. Até quem nada entende de informática recebe as informações básicas. O que não dá é para ser analfabeto digital no mundo evoluído de hoje?, comentou a jovem.