A seqüestradora Vilma Martins Costa foi transferida da Casa de Prisão Provisória de Goiás para a Casa do Albergado de Goiânia. Isso permite que ela possa usufruir do sistema de prisão semi-aberto. Vilma foi condenada pelos seqüestros dos bebês Pedro Rosalino Braule Pinto, o Pedrinho, e Aparecida Fernanda Ribeiro da Silva e por falsificação de documentos