A Fundação Procon-SP realizou pesquisa diária sobre o valor da cesta básica no município de São Paulo, na qual constatou alta de 0,45% no período de 10 a 16 de março. O preço médio, que no dia 9 de março era R$ 209,78, passou para R$ 210,72 no dia 16 do mesmo mês. Na análise por grupo foi constatado o maior aumento na higiene pessoal, com 0 67%, seguido pelos grupos alimentação e limpeza, com aumentos de 0,44% e 0,34%.

Dos 31 produtos pesquisados no período, 13 apresentaram alta, 15 diminuíram de preço e três permaneceram estáveis. Na variação semanal, o produto que mais subiu foi a unidade do sabão em barra, com 4,76%, seguido da margarina, com 4,29% de aumento, e do extrato de tomate, com 3,82% de variação. O creme dental e o queijo mussarela também estão mais caros, com aumentos de 3,74% e 3,71%, respectivamente.

O produto que ficou mais barato no período foi a salsicha avulsa, com variação de -6,06%, seguida da lingüiça fresca e da cebola, com quedas de 5,19% e 4,27%. O absorvente aderente e a batata também tiveram variação negativa de 3,29% e 2,27%. A pesquisa, feita em convênio com o Dieese, constatou variação de 0,57% no mês de março em comparação com fevereiro, porém, em relação ao ano passado, a cesta registra queda de 0 22%.