São Paulo – O índice de cheques sem fundos no setor de eletrodomésticos foi de 3,21% em janeiro, um aumento de 48,67% na comparação com o mesmo mês do ano passado (2,16%), segundo levantamento divulgado hoje (23) pela Telecheque. Esse indicador representa, no entanto, uma queda de 27,77% em relação a dezembro (4,44%).

"O segmento de eletrodomésticos é um dos mais procurados na época das festas e com o alongamento expressivo do parcelamento concedido por este setor, em especial no último ano é natural que a inadimplência fique num nível mais elevado em 2006", explicou o vice-presidente da Telecheque, José Antônio Praxedes Neto.

De acordo com a pesquisa, o indicador de cheques fraudados no segmento, que foi de 0,09% em janeiro, teve queda de 46,52% em relação ao mesmo período de 2005, quando o índice ficou em 0,16%. Na comparação com dezembro (0,05%), no entanto, houve alta de 76,13%. Na avaliação de Praxedes, "o aumento dos fraudados neste mês de janeiro é conseqüência do período de maior movimento nas lojas, quando os cuidados tendem a ser reduzidos".

A Telecheque informou ainda que o índice de cheques sustados no setor de eletrodomésticos em janeiro, de 0,34%, caiu 24,26% ante o mesmo período de 2005 (0,45%) e 27,76% frente a dezembro (0,47%). Já o indicador de cheques roubados permaneceu estável na comparação com janeiro de 2005, em 0,16%.