Brasília (AE) – O líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse que o fato de o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, dizer que a política econômica é do governo e não de uma pessoa, não significa que ele esteja demissionário. Segundo Chinaglia, é natural que Palocci ponha a política econômica como uma coisa da administração federal para que não pareça presunçoso. O líder do governo na Câmara disse que ele não pediu demissão, acrescentando que há muita especulação. Chinaglia disse ainda que Palocci tem lutado para manter a autoridade numa situação de disputa política. De acordo com o líder do governo, a autoridade é fundamental para a função que o ministro da Fazenda exerce. Chinaglia afirmou ainda que o depoimento de Palocci é convincente e esperar que uma eventual convocação para a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos não seja feita por mera disputa política, o que, segundo ele, seria prejudicial para o País.