O deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), candidato à presidência da Câmara, não quer debater com seus dois adversários ao mesmo tempo. O petista, que havia ontem concordado em participar de um debate na TV Câmara com os candidatos Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e Gustavo Fruet (PSDB-PR), fez uma proposta diferente hoje. Ele quer que sejam feitos debates com apenas dois candidatos de cada vez. Com isso seriam três debates.

O candidato petista negou que essa proposta nova seja uma forma de fugir ao debate com os outros dois e evitar ser o principal alvo de perguntas mais constrangedoras. Chinaglia, que tem apoio formal dos partidos que foram envolvidos no escândalo do mensalão, poderia ser cobrado sobre esse assunto. "Todos debaterão com os outros dois candidatos. Essa forma permite um aprofundamento maior. Quando se faz o debate direto, não tem interferência de um terceiro", argumentou o petista. "Dois contra um pode acontecer em qualquer hipótese", disse Chinaglia.

O petista se reuniu hoje com Rebelo para tratar do debate, mas disse não se lembrar se sugeriu essa nova fórmula de debate. Ficou acertado que na próxima segunda-feira os assessores dos três candidatos vão se reunir para acertar a data e as regras do debate, que deverá acontecer na quarta ou quinta-feira.