Em conseqüência da forte chuva, apenas três pilotos conseguiram ir à pista de Spa Francorchamps nesta sexta-feira, para a segunda sessão de treinos livres para o GP da Bélgica de F-1, que será disputado no final de semana.

A primeira tentativa foi feita pelo italiano Vitantonio Liuzzi, piloto de testes da Red Bull, mas depois de rodar e bater contra a barreiras de pneus por causa da água acumulada no asfalto, foi obrigado a voltar para os boxes. Logo depois, foi a vez do holandês Robert Doornbos (Minardi-Cosworth) e em seguida o líder do campeonato, o espanhol Fernando Alonso (Renault). Nenhum dos dois, no entanto, conseguiu completar sequer uma volta.

Com isso, ficaram registrados os tempos da primeira sessão, quando a Mclaren voltou a dominar. O finlandês Kimi Raikkonen foi o mais rápido ao marcar o tempo de 1min: 48s.206 e o piloto de testes da equipe, Alexander Wurz, foi o segundo (1min:48s.216).

O italiano Giancarlo Fisichella (Renault), mas deverá perder 10 posições em relação ao que conseguir no treino oficial de sábado por ter trocado o motor.

O brasileiro melhor colocado foi Ricardo Zonta (Toyota), que marcou o tempo de 1:49.445. Rubens Barrichello (Ferrari) foi apenas o 12º, Felipe Massa (Sauber) o 14º e Antonio Pizzonia (Williams) o 16º.