As chuvas de março, que prejudicaram a produção de hortigranjeiros, provocaram uma elevação de R$ 0,10 no preço do quilo de produtos do Sacolão Curitibano. São 13 postos fixos que ofertam 40 variedades de hortifrutigranjeiros ao preço único de R$ 0,79.

O preço no Sacolão Curitibano voltará a R$ 0,69 o quilo a partir de junho, quando o abastecimento já estará regularizado, afirma o secretário municipal do Abastecimento, Ubirajara Schreiber.

A elevação momentânea nos preços foi provocada pela falta de alguns alimentos, como o tomate, alface, batata e folhas em geral. Já na próxima semana, as prateleiras estarão novamente abastecidas.

A falta de cebola será equacionada com a produção vinda de Pernambuco, que atenderá os mercados das regiões Nordeste e Sudeste do país evitando que o produto do Paraná seja escoado para essas áreas e provoque desabastecimento.

Segundo Schreiber, o preço único do quilo nos sacolões voltará, já no começo de junho, ao patamar de março porque outros alimentos, como o caqui, a tangerina poncan e a laranja, além da banana, deverão ter recordes de safra, contribuindo para a queda acentuada de preços no atacado e no varejo.

Em março, os 13 pontos fixos do Sacolão Curitibano venderam um total de 3,67 mil toneladas de frutas, legumes e verduras, além de mais 50 toneladas nos três pontos móveis, servidos por ônibus, e que percorrem os principais bairros da cidade, ofertando a mesma variedade de produtos, a preço único.