"O Brasil voltou a crescer de modo sustentável. Estamos num ciclo de crescimento que vai durar por muitos anos". A avaliação é do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Dulci.

"O presidente Lula assumiu prometendo ao país que iria superar a crise econômica gravíssima que o Brasil vivia no ano de 2002 ? no final do governo anterior ? recuperar a estabilidade que o Brasil tinha perdido, criar condições para que o Brasil voltasse a crescer de modo sustentado. E isso aconteceu", destacou o ministro. Na área da educação, Dulci ressaltou que, nos últimos três anos, foram criadas seis universidades federais. "Teremos no total, até o final do ano que vem, mais de 30 novas universidades e mais de 32 escolas técnicas federais novas", disse.

Dulci destacou ainda a proposta de emenda constitucional que cria o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Segundo o ministro, o Fundeb permitirá ao governo poderá financiar o ensino público de primeiro e segundo graus, sobretudo nos estados do Nordeste e do Norte. "Isso é um sonho e uma revolução", destacou. A proposta pode ser votada no Congresso Nacional ainda durante a convocação extraordinária, que vai até 14 de fevereiro.

O ministro citou como outra conquista importante, na área de educação, o Programa Universidade para Todos (ProUni). "Só no ano passado, foram mais de cem mil jovens que jamais chegariam a uma universidade se não fosse pelo programa. Este ano, mais cem mil. Nos próximos anos, teremos cerca de 700 mil jovens carentes que não poderiam chegar à universidade e que estarão chegando graças ao ProUni", afirmou.