Em depoimento à CPI da Copel, ocorrido nesta terça-feira (26), o secretário de Governo da gestão Jaime Lerner, José Cid Campelo Filho, tentou se esquivar das acusações de que deu parecer favorável à operação Copel/Olvepar, jogando a responsabilidade pela operação ao ex-presidente da empresa Ingo Hubert. Ele atribuiu ainda a parecer dado pelo conselheiro do Tribunal de Contas, Heinz Herwig, a justificativa utilizada por Hübert, para autorizar a operação de compra de créditos da massa falida da Olvepar.
As operações realizadas na gestão passada da empresa causaram um prejuízo de R$ 84,6 milhões ao governo. Desse total, R$ 39,6 milhões foram gastos pela Copel na compra dos créditos da Olvepar (Empresa Óleos e Vegetais Paraná S/A) e R$ 45 milhões referentes a ICMS que deixaram de ser pagos pela Olvepar, uma empresa do setor agropecuário com falência decretada desde agosto de 2002. É investigada, também, a participação de um doleiro como intermediador das negociações. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)