O ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, evitou comentar as críticas feitas pelo vice-presidente, José Alencar, à política de juros e à carga tributária. Alencar se disse vítima de censura toda vez que ?bate? nos juros, durante o seminário ?Trabalho, Desenvolvimento Social e Crescimento Econômico?, comemorativo dos 184 anos da Associação Comercial do Rio de Janeiro.

?Sobre o mérito da tese do vice-presidente José Alencar, eu reservo minhas opiniões para os fóruns internos, porque eu sou um ministro, um auxiliar do presidente Lula, e nós temos os fóruns próprios internos para discutir?, disse Ciro Gomes. Segundo o ministro, a posição de José Alencar é correta, porque ele não é subordinado à hierarquia de governo e, além disso, tem um “perfeito entendimento com o presidente Lula”.

Em relação à censura, o ministro Ciro Gomes reconheceu a existência de ?um conjunto articulado de forças que se expressam em articulistas alugados e gente paga para isso, para debochar, desmoralizar qualquer pessoa que queira pensar sobre alternativas que não sejam essa ortodoxia que nos é imposta por esse modelo econômico. Eu, por exemplo, já experimentei isso gravemente, em várias ocasiões?.