Além de uma operação policial para apreender todas as armas em circulação, registradas ou não, o candidato da Frente Trabalhista a presidente, Ciro Gomes (PPS-PDT-PTB), afirmou hoje, na publicidade eleitoral gratuita, que, se eleito, suspenderá o porte em todo o País.

Ciro propôs um programa de integração da Polícia Federal (PF) com as estaduais, com a contratação dos ?maiores especialistas mundiais? para ministrarem cursos aos policiais brasileiros.

?Vamos apoiar o esforço de melhora dos salários dos policiais?, prometeu. Segundo ele, nenhum policial brasileiro ganhará menos do que cinco salários mínimos.

Os Estados que não tiverem recursos para essa despesa contarão com o apoio financeiro do fundo nacional de segurança pública, que seria criado num eventual governo Ciro.

O candidato da Frente Trabalhista a presidente sugeriu ainda a construção de presídios de segurança máxima, no valor unitário de R$ 9 milhões, nos quais os presos trabalhariam ?para custear parte da sua estadia?.

O programa reprisou na abertura uma luta livre, quando um locutor informou que não haverá baixaria na publicidade eleitoral gratuita de Ciro.

Também foi apresentado um depoimento da escritora imortal Zélia Gattai, viúva do escritor Jorge Amado, em defesa do candidato da Frente Trabalhista. ?Voto em Ciro sem medo de errar?, disse.