A Confederação Nacional dos Transportes (CNT)iniciou hoje uma pesquisa sobre a situação das estradas brasileiras. São 10 equipes que vão percorrer 57 mil quilômetros de rodovias federais, estaduais e privatizadas, verificando o estado de conservação das pistas, da sinalização e dos acostamentos e levantando os principais problemas nas que têm maior fluxo de veículos de cargas e passeio. Os trechos mais procurados serão fotografados pelas equipes.

A pesquisa será concluída em 40 dias e o resultado será levado ao governo federal e ao Congresso Nacional. Os técnicos vão também voltar aos locais onde foram detectados os principais problemas no ano passado para verificar se o governo tomou providências. Esta é a oitava pesquisa de campo realizada pela CNT. No ano passado, a constatação foi de que 59% das estradas estavam em péssimas condições. Foram considerados os piores trechos os de Manaus a Boa Vista, de Belém a Guaraí, Alta Floresta a Cuiabá, Maceió a Salgueiro, Belém a São Luís, Juazeiro a Salvador e Porto Velho a Rio Branco.

A partir de outubro, os dados da nova pesquisa estarão na internet no site da CNT: www.cnt.org.br .